William Alemão solicita reparos e segurança para T3 e T4 e volta a defender Réveillon

O vereador William Alemão (Cidadania) solicitou junto ao poder executivo, por meio de Indicação, que sejam feitos reparos nos terminais de passageiros T3 e T4. O pedido foi reforçado no pequeno expediente desta segunda-feira (29/11) e abrange os serviços de reforma dos banheiros e do sistema de iluminação nos dois complexos, localizados nos bairros Cidade Nova e Jorge Teixeira, zonas Norte e Leste, respectivamente.

Após receber várias denúncias e constatar os problemas pessoalmente, na última sexta-feira (26/11), William Alemão fez um relato minucioso da situação e ainda citou outros entraves que têm incomodado bastante os frequentadores e trabalhadores. Ele também pediu mais segurança para esses locais.

“No T4, a denúncia é de assédio dentro do banheiro masculino, além de roubos e furtos. Eles foram reformados algo em torno de 60 dias, mas, no masculino, já não tem mais nenhuma torneira, as divisórias e portas de alumínio foram arrancadas e a iluminação é feita com apenas uma lâmpada, pois o restante está tudo queimado ou foi roubado”, disse o parlamentar.

Segundo Alemão, a “penumbra’ atinge o próprio local de embarque e desembarque dos passageiros.

“Imagine uma plataforma que tem 25 lâmpadas em que só uma funciona? A partir das 18h, nem os ambulantes conseguem vender, porque têm medo de assalto, fica uma escuridão total. Segundo a administração do T4, o problema das luminárias não é simplesmente lâmpada, é toda a rede elétrica que não foi trocada. Quando conseguem ligar o sistema das quatro plataformas, uma rede cai, e aí, nessa queda, acaba queimando toda iluminação. Segundo uma ambulante, esse problema já se arrasta por mais de três anos. Sem falar da pista, que está totalmente rachada, e de algumas placas de ferro, que foram arrancadas”, observou o vereador.

Em relação ao T3, além do problema da pandemia de Covid-19, muitos estabelecimentos tiveram de fechar as portas por conta da insegurança e do estado atual do terminal. O dilema tem afetado diretamente o bolso de muita gente, inclusive no quesito limpeza, como destacou William Alemão.

“Tem um monte de quiosque fechado, lacrado, servindo de banheiro durante toda a noite. Pela manhã, o cheiro é insuportável. Pior, é que alguns funcionários têm tirado dinheiro do próprio bolso para fazer a limpeza dos estabelecimentos. Além de comprar as lâmpadas, eles também correm riscos de acidentes, porque utilizam uma mesinha plástica para trocá-las em ambientes como o banheiro feminino, que está no escuro. São situações atuais, mas que vêm se estendendo há anos. A informação que me deram é que a obra não foi entregue, não foi concluída, tanto no T3 quanto no T4, por isso, os constantes contratempos”, informou o vereador.

Réveillon
Ainda no plenário da CMM, como segundo assunto do dia tratado por ele no pequeno expediente, William Alemão voltou a defender a realização do próximo Réveillon em Manaus, como apoio na geração de empregos e de entretenimento para a população em geral.

“Segundo a Manauscult, o Réveillon vai gerar 24 mil empregos diretos e indiretos. É um evento grande, uma comemoração. Se não tiver indicadores negativos da covid, eu acredito que deve ser realizado sim. Até porque, segundo relatórios da prefeitura, em 2018 a festa custou R$ 5.700.000,00, em 2019 R$ 5.200.000,00 e, para este ano, a expectativa a expectativa do custo está em torno de 2.800.000,00. Então, se existe uma transparência na prestação de contas, se não temos problema com aumento de casos de Covid-19, acredito que o povo manauara mereça uma festa em comemoração à virada do ano, para que possamos entrar em 2022 com a alma lavada e respeitando todos os protocolos”, finalizou William Alemão.

Texto e foto: Assessoria de Comunicação do vereador