Prefeitura realiza oficinas de música, pintura em tecidos e artesanato no Tarumã-Açu

Os artistas e futuros artesãos moradores das comunidades Waikirú (sateré-mawé) e Parque das Nações, no Tarumã-Açu, receberam, na segunda-feira, 4/10, as oficinas realizadas pela Prefeitura de Manaus, por meio do Conselho Municipal de Cultura (Concultura), com o apoio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult).

Na oficina de Sensibilidade Musical, foram priorizados valores étnicos, estéticos e éticos no fazer musical instrumental e vocal, ministrada pelo professor indígena Heronaldo Pereira dos Santos. Os moradores também tiveram oficina de Pintura de Tecidos e Sementes da Naturezas, por Ana Maria de Oliveira Alves. Outra oficina literária foi realizada na biblioteca João Bosco Pantoja Evangelista pela professora Rita de Alencar Clark.

As atividades seguem as diretrizes assumidas pela gestão do prefeito David Almeida e executadas pelos órgãos municipais de Cultura de apoio aos artistas e formação com vistas ao empreendedorismo com a gestão de carreiras.

“Desde os primeiros meses da gestão do Concultura e da Manauscult, realizamos nossos planos de ações no financiamento de projetos e promoção de cursos e oficinas voltados para a gestão de carreiras artísticas e desenvolvimento de talentos”, explicou o presidente do Concultura, Tenório Telles, citando os editais Zezinho Corrêa, Prêmios Literários Cidade de Manaus e o Manaus Faz Cultura, em fase de inscrições.

O presidente da Manauscult, Alonso Oliveira, reforçou que as ações do Concultura e Manauscult têm atendido a um número muito grande de pessoas e de diversos segmentos. “Temos alcançado um maior número de artistas, de forma mais equânime”, salientou.

Duas equipes da diretoria do Concultura foram montadas para acompanhar a abertura das três oficinas. Uma comandada pelo presidente do Concultura e outra pelo vice-presidente Neilo Batista.

Literatura

Em paralelo às oficinas nas comunidades indígenas no Centro de Manaus, na biblioteca João Bosco Pantoja Evangelista, a professora de Letras e Literatura Rita Alencar Clark ministrou uma oficina de Literatura e Artes Contemporâneas – Fundamentos e Intertextualidade, voltada para um público acadêmico e autodidata destinada à literatura. A turma é composta por estudantes do ensino médio, universitários do curso de Letras, produtores culturais e artistas plásticos.

“Há grande necessidade de oficinas, sejam de artes, literatura e cultura em geral. Há uma carência e digo até urgência na formação de base dos conceitos relacionados à cultura artística e seus fundamentos. Tive um feedback satisfatório na primeira aula, mostraram-se muito interessados e atentos”, relatou Clark.

Tenório Telles assegurou que o Concultura está atento para atender aos mais diversos segmentos artísticos e públicos de todos os setores da sociedade atendendo a proposta do prefeito David Almeida de apoiar e alcançar o grande número de profissionais da indústria cultural.

— — —

Texto – Cristóvão Nonato/Concultura

Foto – Walter Barbosa/Concultura