Consultorias marcam o primeiro dia do Matapi – Mercado Audiovisual do Norte

Consultorias marcam o primeiro dia do Matapi - Mercado Audiovisual do Norte

Produtores do Amazonas estiveram em contato com profissionais de diversos lugares da América Latina; evento segue até sábado (30/11)

Produtores de audiovisual do Amazonas vivenciaram uma oportunidade única, na quinta-feira (28/11), nos espaços do Centro Cultural Palácio da Justiça (avenida Eduardo Ribeiro, 901, Centro). Como parte da programação de estreia do 2º Matapi – Mercado Audiovisual do Norte, eles estiveram em contato com profissionais de diversos lugares da América Latina, que vieram a Manaus com o intuito de contribuir para a capacitação dos empreendedores locais para a realidade do mercado cinematográfico. O evento segue com atividades até sábado (30/11), sempre a partir das 9h.

O Matapi, uma realização da Dabacuri Projetos e Produções, Leão do Norte Consultorias e Produções e Ministério da Cidadania, tem como objetivo reunir profissionais do audiovisual para discutir e fomentar a cadeia produtiva do setor, tanto no Amazonas quanto nos estados que compõem a Região do CONNE (Centro-Oeste, Norte e Nordeste). O evento tem o apoio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa.

Destaque da programação desta quinta, a produtora Rachel Daisy Ellis, responsável por corroteirizar e produzir o longa brasileiro “Divino Amor” (2019), prestou consultorias individuais aos participantes do evento. “Conheci projetos bem distintos, e a diversidade [dessas propostas] me chamou a atenção. Os produtores amazonenses possuem um desejo e uma preocupação em contar histórias ambientadas aqui, o que não se vê tanto no cinema”, destacou Rachel.

De acordo com a produtora, que ainda participou da mesa “Ultrapassando fronteiras: a coprodução no cenário latino-americano”, ao lado do também convidado Sandino Saraiva (Uruguai), iniciativas que promovem o encontro entre atores do audiovisual são de extrema importância para o fomento da cadeia criativa do Brasil.

“É muito incrível o que o Matapi está fazendo. Nós vivemos em um país que possui o tamanho de um continente, então ter esses eventos que dão prioridade à produção regional e promovem o encontro entre profissionais do segmento, de diversos lugares, é algo bastante rico. Durante as consultorias, pude sentir o desejo que os produtores locais têm de projetarem seus trabalhos internacionalmente. É uma oportunidade única”, completou Rachel, que participou de outras grandes produções, como “Boi Neon” (2015) e “Djon África” (2018).

O início das atividades do Matapi – Mercado Audiovisual do Norte contou ainda com a presença do secretário estadual de Cultura e Economia Criativa, Marcos Apolo Muniz, e do diretor de Cultura da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), Márcio Braz.

Na ocasião, Marcos Apolo conversou um pouco com os participantes do evento. “Nós compreendemos que essa reunião da classe é fundamental para que se tenha um diálogo e que a gente entenda como está o mercado e o que é possível ser feito para que ele continue a crescer e se amplie”, concluiu.

Clínicas jurídicas – Das 9h às 18h, os inscritos no Matapi – Mercado Audiovisual do Norte puderam também realizar consultas com os advogados Thaís Sales e Diego Medeiros, da Sales e Medeiros (PE). A dupla foi a responsável pelas Clínicas Jurídicas da edição.

Responsáveis por assessorar juridicamente o mais recente fenômeno do cinema brasileiro, “Bacurau” (2019), os advogados esperam ter transmitido segurança para a montagem e a formatação dos projetos assinados pelos participantes do Matapi. “Nosso objetivo é apresentar todo o aparato normativo: as leis, as instruções da Ancine, a legislação que regulamenta os recursos públicos e a estruturação dos projetos. São atendimentos individualizados, nos quais os produtores podem tirar dúvidas e submeter suas ideias a essa análise jurídica”, acrescentou Thaís.

A produtora cultural Daniela Tipiti foi uma das participantes que tiveram a chance de se consultar com a dupla. Ela chegou ao evento com o projeto de documentário biográfico sobre uma figura pública do estado e saiu satisfeita do encontro com Thaís e Diego.

“Tinha muitas dúvidas sobre como amarrar juridicamente o projeto, porque, geralmente, faz-se o uso de dinheiro público e sabemos que a captação de recursos é algo complicado. Nós temos que deixar tudo bem encaminhado para que o filme seja um sucesso. (…) Eu estava meio desanimada e, agora, essa assessoria me deu força para seguir em frente. Tanto o Diego quanto a Thaís me incentivaram a continuar”, elogiou Daniela.

Sebrae – Parceiro do Matapi – Mercado Audiovisual do Norte, o Sebrae-AM está com estande no Palácio da Justiça voltado à consultoria contábil, fiscal e em mídias digitais. O espaço funcionará durante todos os dias de evento. “Estamos recebendo pessoas que querem conversar um pouco sobre modelo de negócio e empreendedorismo de forma geral”, explica o analista e consultor, Daniel Azevedo.

Além do estande, o Sebrae-AM também participará de um painel sobre “Gestão de empresas criativas: planos de negócios para produtoras audiovisuais”, nesta sexta-feira (29/11), às 14h.

FOTO: Divulgação/Robert Coelho (imagens adicionais para download disponíveis pelo link https://www.flickr.com/photos/matapimercadoaudiovisual/albums/72157711980379586)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here