Carbonização de resíduos sólidos pode ser solução para municípios do interior do AM

A cidade de Nhamundá (distante 382 quilômetros de Manaus) poderá ser o primeiro município do interior a fazer a destinação correta dos resíduos sólidos. A informação foi divulgada, hoje (14), pelo deputado Tony Medeiros (PSD) após uma visita técnica à empresa Amazonas Eco Company (Amec), localizada no bairro Mauazinho. Tony estava acompanhado da prefeita de Nhamundá, Marina Pandolfo (PSD) e do secretário estadual de Meio Ambiente, Eduardo Taveira.

Durante a visita a comitiva acompanhou todos os processos da usina de carbonização, onde os resíduos sólidos são transformados em fonte geradora de energia limpa e sustentável. A Amec é a primeira usina de tratamento de resíduos sólidos urbanos e industriais instalada em Manaus.

A empresa fez um investimento no processo de carbonização, que é um processo químico de combustão incompleta de determinados sólidos, quando submetidos ao calor elevado. O produto desta reação química é o carvão.

“Com a carbonização transformamos o resíduo em carvão, e desse material geramos energia. Nosso objetivo é reaproveitar resíduos e trazer uma preocupação com o meio ambiente, uma vez que, a incineração dos resíduos faz com que os gases tóxicos sejam soltos na atmosfera”, explicou o proprietário do grupo Amec, Michel Ribeiro.

De acordo com o deputado Tony Medeiros, existe uma grande preocupação de todas as cidades com a destinação correta dos resíduos sólidos. Segundo ele, muitos municípios são prejudicados com lixões.“Estamos muito preocupados com esta questão, por isso, fomos autorizados pelo governador Wilson Lima, a buscar soluções que sejam viáveis e sustentavelmente corretas. Acreditamos que o processo de carbonização, mostrado aqui nesta empresa, seja o caminho a ser seguido”, destacou o deputado.

Para a prefeita Marina Pandolfo este é um processo inovador que poderá ser a solução para um dos mais graves problemas da cidade, que é a destinação correta dos resíduos sólidos. “Contamos com o apoio do deputado Tony e do governador Wilson Lima para que ainda na nossa gestão possamos implantar a carbonização em Nhamundá e assim servir de exemplo para os outros municípios do interior do Estado”, afirmou.

Já o secretário Taveira lembra das dificuldades que os municípios tem em destinar corretamente os resíduos sólidos. “Sabemos das dificuldades e o quanto é importante para o meio ambiente a questão dos resíduos sólidos e a sua destinação correta. Estamos conhecendo uma empresa que tem um sistema inovador de tratamento de resíduos. Além disso, conhecemos o sistema de coleta e vamos estudar como adaptar a tecnologia e o processo para serem aplicados nas cidades do interior. É importante dizer que essa nova maneira de tratar os resíduos pode oferecer o calor para gerar energia e as cinzas serem aproveitadas para a construção civil, na parte de jardinagem e para correção do solo na agricultura. Quanto mais soluções que possam zerar os resíduos que seriam destinados aos aterros sanitários, melhor”, concluiu o secretário.

Foto: Divulgação Assessoria